[Resenha] Ofício de Escrever | Frei Betto


Título: Ofício de Escrever
Autor: Frei Betto 
ISBN-13: 9788569474272
ISBN-10: 856947427X
Editora: Anfiteatro
Ano de lançamento: 2017
Número de página: 176
Gênero: Didáticos, Técnicos, Não-ficção, Literatura Brasileira
Encontre: Amazon | Skoob
Sinopse: Leitor obstinado e escritor prolífico, Frei Betto chega ao seu sexagésimo livro. Não à toa ele se dedica, nesta obra que marca um feito tão notável, justamente ao ato de escrever, para ele uma verdadeira missão. Em Ofício de escrever, Frei Betto discorre sobre seus hábitos, técnicas e os pequenos macetes que adquiriu com a experiência, oferecendo dicas preciosas para estudantes, professores e aspirantes a escritor. Mas sua análise não se restringe à sua própria obra. Ele também examina os processos criativos e a técnica de autores diversos, como William Shakespeare, Miguel de Cervantes, Tomasi di Lamepdusa, Antoine de Saint-Exupéry, T.S. Eliot e os mineiros Bartolomeu Campos de Queirós e Adélia Prado, entre outros, prestando uma verdadeira homenagem a seus escritores favoritos e à literatura.
"O bom texto é aquele que deixa saudade na boca da alma. Vontade de lê-lo de novo." p. 15
 Dividido em quatro partes, Ofício de Escrever é um livro que fala sobre o poder da literatura. Através de uma narrativa profunda, Frei Betto nos conta sobre seu envolvimento com a escrita e a leitura, responde diversos questionamentos, defende suas ideias e nos deixa cada vez mais envolvidos nessa leitura tão especial.
"As palavras pensam. Talvez por serem a mais genuína invenção humana." p. 49
 A ligação que o autor possui com a escrita é única. Logo nas primeiras páginas, durante sua apresentação, o leitor já se sente envolvido em seus pensamentos e palavras, além de começar a ansiar pelo que está por vir. Frei Betto foi capaz de falar sobre a ligação da literatura com a espiritualidade, nos faz refletir sobre as mudanças que a literatura pode causar e, principalmente, sobre como ela é capaz de passar conhecimento. É maravilhosa a maneira como ele consegue tocar o leitor, fazê-lo se sentir parte do livro e, principalmente, apreciar a leitura de uma maneira única.

A cada parte do livro o autor demonstra cuidado com as palavras e um enorme conhecimento. A leitura vai se tornando cada vez mais interessante e deixa de lado a primeira impressão que tive da obra. Quando desejei lê-la, pensei que era como um guia para escritores e fiquei curiosa para saber o que seria apresentado. Entretanto, Ofício de Escrever vai muito além e, apesar de trazer, sim, recomendações, traz, principalmente, reflexões sobre o tema. É importante ressaltar que o autor defende muitas de suas ideias e é possível discordar de muitas, porém o que vale é, sem dúvidas, os questionamentos que nos são permitidos e o modo como ele consegue nos provocar.
"A literatura, como toda obra de arte, é uma forma de resistência, de denúncia e de anúncio." p. 103
 Assim como a sinopse diz, Ofício de Escrever é "uma verdadeira homenagem a seus escritores favoritos e à literatura." Pode parecer um livro dedicado apenas aos escritores, porém acredito que será uma maravilhosa leitura também para os que são "apenas" leitores. Frei Betto é capaz de nos fazer pensar sobre nossa própria ligação com os livros e lembra como eles são capazes de mudar vidas.
"Livre e lido, sou o livro." p. 154