[RESENHA] AS PERFECCIONISTAS | SARA SHEPARD

Autora da série bestseller Pretty Little Liars, que virou seriado de TV, Sara Shepard apresenta uma nova trama envolvendo cinco garotas e um crime em As perfeccionistas, primeiro de uma duologia. Desta vez, o cenário da trama é Beacon Heights, Washington, onde Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker frequentam o último ano do ensino médio. Enquanto planejam seu futuro e lidam com suas próprias questões pessoais e familiares, algumas nem um pouco louváveis, as cinco descobrem algo em comum: todas elas odeiam o mesmo garoto, o rico e convencido Nolan. E arquitetam um plano de assassinato perfeito. Mas quando Nolan aparece morto exatamente do jeito que elas haviam imaginado, Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker precisarão provar que não são culpadas, enquanto suas vidas – e seus segredos – desmoronam ao redor.
Jovem Adulto | 288 páginas | Rocco Jovens Leitores | 2017 | Amazon | Skoob
"Em Beacon não bastava ser bom; é preciso ser o melhor." p. 7
 Depois do sucesso de Pretty Little Liars, a autora Sara Shepard apresenta mais cinco garotas que irão se envolver em um assassinato. Parker, Caitlin, Mackenzie, Ava e Julie são as protagonistas de As Perfeccionistas e estão cursando o último ano do ensino médio em Beacon Heights. Elas são muito diferentes, porém possuem algo forte em comum: desejo de vingança. Nolan é um garoto que marcou suas vidas de maneiras distintas e, após decidirem que poderiam pregar uma peça no garoto, elas sabem que seu plano é perfeito demais e o garoto é encontrado morto. O problema é que não foram elas que o colocaram em prática. Quem teria feito isso para incriminá-las?
"Como é perigoso que o julgamento venha de um justiceiro." p. 76
  A narrativa em terceira pessoa é misteriosa, de modo que nos faz questionar seus relatos e suspeitar de diversos personagens. Sara Shepard consegue te prender na história desde o prólogo e organizou seu enredo muito bem. A maneira como vamos descobrindo como cada uma das meninas foi afetada por Nolan e como o plano se desenrolou é muito instigante. O problema é que, a partir de um certo momento, você acaba colocando as vidas e atitudes das protagonistas em uma balança e começa a escolher favoritos. Uma personagem ou outra acaba chamando mais sua atenção. É inevitável.

 Os capítulos intercalados nos permitem uma visão ampla da história, ao mesmo tempo em que as oscilações te fazem querer dar uma pausa na leitura. Você entende a dor, a mágoa e a revolta de cada uma das meninas, só que o fato de se apegar mais a umas do que a outras te impede de aproveitar por completo o início calmo, o meio revelador e o fim impactante de cada capítulo. Todas as páginas podem trazer revelações e mudanças, entretanto, mesmo assim, o fato de você começar a se envolver demais na vida de uma das protagonistas e, de repente, precisar seguir em frente para focar em outra acaba prejudicando um pouco o desenrolar da leitura.
"Nunca é certo alguém machucar você. Não importa o que você faz." p. 120
 As Perfeccionistas pode até parecer superficial à primeira vista, mas traz muitas mensagens. Você se pergunta, sim, como seria possível um grupo de adolescentes se capaz de tirar uma vida "apenas" porque tal pessoa as fez sofrer, só que a autora usa isso para abrir os olhos de muitas pessoas e mostrar que jovens ricos e privilegiados também lidam com problemas reais. Bullying, assédio, ciúme, traição, inveja, ambição... todas essas questões que podem estar presentes na vida de qualquer um de nós, são abordadas no livro. E, apesar de ser muito bom ter a oportunidade de acompanhar personagens reais, isso acaba deixando o mistério a respeito da morte de Nola de lado.
"Um passo em falso e suas vidas perfeitas estariam acabadas." p. 179
 As atitudes e os pensamentos das meninas envolvem, sim, o ocorrido, porém apenas nas últimas páginas que a autora resolve finalmente focar no principal. Ao mesmo tempo, devemos entender que Sara Shepard escolheu nos apresentar os dramas pessoais de suas personagens para que, só então, pudéssemos acompanhá-las no desenrolar do crime que pode mudar suas vidas. É compreensível, sim, mas realmente espero que próximo livro seja melhor pelo menos nesse sentido.
"A memória era algo traiçoeiro, mas a realidade era ainda mais." p. 286
 As Perfeccionistas é um livro cuja principal mensagem é: ninguém é perfeito. Sara Shepard lembra como há uma constante luta entre o que queremos ser e o que queremos mostrar para o mundo, além de lembrar que é possível julgar as pessoas por suas atitudes e, inconscientemente, agir de forma parecida. É uma trama envolvente, que te faz questionar e que te deixa ansioso, mas que também deixa a desejar ao permitir que o todo o mistério principal fique de lado. Vamos esperar que o próximo volume foque mais no assassinato e que nos surpreenda com o verdadeiro culpado.




Leu esse livro e quer conversar sobre a leitura? Envie um e-mail para magialiteraria.contato@gmail.com.