[DICA DE LEITURA] VACAS | DAWN O'PORTER

Um pedaço de carne; feito para reproduzir; além da sua data de vencimento; parte do rebanho. Mulheres não têm que se encaixar em estereótipos. Tara, Cam e Stella são estranhas vivendo suas próprias vidas da melhor forma que podem, apesar de poder ser difícil gostar do que você vê no espelho quando a sociedade grita que você devia viver de um jeito específico. Quando um evento extraordinário cria laços invisíveis de amizade entre elas, a catástrofe de uma mulher vira a inspiração de outra, e uma lição para todas. Às vezes não tem problema não seguir o rebanho. Vacas é um livro poderoso sobre três mulheres julgando uma à outra, mas também a si mesmas. Entre todo o barulho da vida moderna, elas precisam encontrar suas próprias vozes.
Ficção Contemporânea | 336 páginas | 2017 | HaperCollins Brasil | Amazon | Skoob

  Quando o título e a capa de um livro te instigam, porém não te passam segurança, o subtítulo é o terceiro elemento da fila para o livro tentar te conquistar. "Nem toda mulher quer ser princesa" é um subtítulo com o qual me identifiquei e, ao ler a sinopse, tive certeza de que a história poderia valer a pena. Em Vacas conhecemos Tara, Cam e Stella, três mulheres com realidades, pensamentos e atitudes muito diferentes, o que torna a trama completa. Tara é mãe solo e trabalha como produtora de TV tendo que lidar diariamente com o machismo dentro e fora do ambiente de trabalho. Cam é uma mulher independente que compartilha seus ideias em um blog e precisa lidar com a responsabilidade de se expor tanto na internet e com a tentativa de controle de uma família conservadora. Stella passa boa parte de seus dias lamentando a perda da irmã gêmea e da mãe para o câncer sem conseguir seguir em frente e se tornando cada vez mais rancorosa. As vidas dessas três mulheres irão se ligar após acontecimentos inesperados e, através da maravilhosa escrita de Dawn O'Porter, teremos a possibilidade de refletir sobre temas como diferenças e respeito.
"Há uma luta — o feminismo —, mas há vários tipos de mulheres, e agradar a todas é impossível." p. 32
 Stella é a personagem mais conflituosa de Vacas. Solitária e ressentida, ela mostra que, para muitas pessoas, a melhor terapia é ver os outros sofrendo. Ela tem dificuldade de aceitar quem é, não confia em outras pessoas, tira conclusões precipitadas e não ter a irmã gêmea para compartilhar momentos a torna, aos poucos, uma pessoa individualista. Dawn O'Porter utiliza essa personagem para mostrar como as pessoas podem ser irracionais e incoerentes, entretanto, também nos lembra a imposrtância de estarmos sempre dispostos a enxergar o lado mais humano das pessoas. As atitudes de Stella são sórdidas, mas, no fundo, você acaba considerando suas angústias e chegando a conclusão de que todo mundo precisa de compreensão. Fala-se tanto sobre igualdade hoje em dia, porém ainda existem muitas pessoas que julgam as outras sem respeitar suas decisões. 
"— A ironia da opinião que você compartilha com suas ouvintes, Janis, é que são mulheres rotulando outras mulheres, não os homens." p. 132
 Camilla é a personagem que mais chama atenção em Vacas. Confiante e destemida, ela mostra que precisamos estar seguros de nossas decisões e nos prepararmos para lidar com as consequências de nossos atos. Através dessa personagem, lembramos como a sociedade pode ser contraditória e complicada. Hoje em dia muito se fala sobre "ser você", mas basta aparecer uma pessoa um pouco diferente para que ela sofra por sua aparência ou por suas escolhas. E ai dessa pessoa se ela for contra os esteriótipos e dizer que gosta de ser do jeito que é! Se sentir completo parece afetar a vida dos outros. O trabalho de Cam no blog lhe permite uma boa vida, contudo a desafia diariamente por conta da responsabilidade de ser exemplo para suas leitoras. O que ninguém se pergunta é se é isso mesmo que ela quer ser.  Será que é possível ser um modelo quando as pessoas tem tanta dificuldade em interpretar os fatos, se comunicar com respeito e entender que tudo tem um limite?
"As mulheres não podem continuar reclamando sobre como são tratadas pela sociedade se não reagem quando dizem que elas estão erradas." p. 133
 Tara é a personagem mais julgada de Vacas. Não pelos leitores, mas pelos personagens. Ela, que sempre buscou forças para mostrar que a filha não precisava ser como as outras meninas e que o apoio de um homem não é necessário para ser quem ela queria, acaba sendo ainda mais vítima do machismo ao ter um vídeo íntimo vazado na internet. Após se tornar viral, ela precisa lidar com julgamentos à respeito até da criação de sua filha e , claro, tem sua vida abalada. Dawn O'Porter nos mostra através dela que alimentar seus desejos não é errado, desde que você tenha capacidade de se impor e força para reagir. A forma como as próprias mulheres julgam Tara sem nem cogitar possibilidades para o ocorrido é tão atual que chega a doer. Muito se fala sobre sororidade atualmente, mas, não é uma pena que, muitas vezes, seja da boca para fora?

Vacas veio para mostrar que não precisamos ser 8 ou 80. É possível ter opiniões sobre os dois lados e lidar com eles muito bem. Isso não é sobre "ficar em cima do muro", é sobre encarar as mudanças e saber respeitar o que é diferente. É sobre ir em busca de liberdade e acreditar na igualdade. Dawn O'Porter apresenta personagens reais que nos proporcionam uma leitura completamente reflexiva, motivadora e marcante que vem para lembrar que, se você quer ser princesa, mãe, empresária, dona de casa, professora, doutora ou quaquer outra coisa, tudo bem! Só não esqueça de ser algo que você  realmente quer ser.

 Mais sobre o livro e suas mensagens no vídeo no YouTube.
"Mulheres não precisam se encaixar em estereótipos.
 Vacas não precisam  seguir o rebanho." p. 7 
"´Pare de se fazer de vítima, dizendo: ' Por eu ser mulher' e 'ser mulher é difícil porque' no começo de toda frase para descrever seu sucesso ou seu fracasso. Tire o fato de ser mulher da equação, siga em frente e conquiste. Você tem o poder de ditar como as pessoas te tratam. Você tem o poder de não ser diminuída, rebaixada ou intimidada." p. 146
"A única coisa que realmente separa homens e mulheres é o fato de as mulheres ficarem com o fardo do útero, certo?" p. 195
"É isso que devíamos fazer: agir por impulso, ceder às tentações, ser imprudentes e um pouco egoístas às vezes. Como os homens, sabe?" p. 223
"Falar o que você sente pode mudar as coisas." p. 277
"Não seja uma maria vai com as outras." p. 308