[Resenha] Extraordinário | R. J. Palacio

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma sindrome genetica cuja sequela e uma severa deformidade facial, que lhe impos diversas cirurgias e complicacoes medicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... ate agora. Todo mundo sabe que e dificil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tao diferente. Prestes a comecar o quinto ano em um colegio particular de Nova York, Auggie tem uma missao nada facil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparencia incomum, ele e um menino igual a todos os outros. R. J. Palacio criou uma historia edificante, repleta de amor e esperanca, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixao, aceitacao e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e tambem de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraidos, Extraordinario consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, familia, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem duvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.
Infantojuvenil | 320 páginas | Editora Intrínseca | 2013 | Amazon | Skoob
"Ela beijou meu rosto todo. Beijou meus olhos, que eram muito caídos. Beijou minhas bochechas, que pareciam afundadas demais. Beijou minha boca de tartaruga. Disse palavras gentis, que, eu sabia, eram para me ajudar, mas palavras não vão mudar meu rosto." p. 67
 Antes de iniciar a leitura de Extraordinário, todos os comentários positivos e emocionados sobre a obra haviam me preparado para conhecer August Pullman, um garoto que nasceu com uma síndrome genética capaz de lhe deixar com uma severa deformidade facial. Mas nada havia me preparado para uma belíssima história sobre gentileza e coragem. Por conta das dificuldades causadas por sua condição, Auggie precisa enfrentar, diariamente, os olhares demorados ou receosos de estranhos, mas, aos 10 anos, enfrentará pela primeira vez um ambiente complicado e desafiador: uma escola. É aí que tudo muda. Ele não é mais o garoto com rosto diferente que frequenta os parquinhos, lancha na sorveteria e e anda pelas ruas do bairro. Agora ele é o garoto com rosto diferente que realmente faz parte da vida de outras crianças.
"Já estive em parquinhos suficientes para saber que crianças podem ser cruéis." p. 85
 Logo nas primeiras páginas de Extraordinário podemos perceber como a leitura será rápida, interessante e reflexiva. Auggie é um narrador cativante e realmente não demora para que ele seja um personagem querido pelo leitor. Ele é capaz de nos fazer pensar sobre nossa vida e é maravilhoso se sentir conectado com ele logo no início. É maravilhoso acompanhar seu crescimento, é motivador ver sua luta contra as dificuldades diárias que atravessam seu caminho e é emocionante perceber como ele mudou a vida de diversas pessoas dentro e fora da ficção.
"— Jack, às vezes magoamos as pessoas sem querer. Entende?" p. 146
 R.J. Palacio nos presenteia com uma maravilhosa narrativa em primeira pessoa que é dividida entre Auggie e outros cinco narradores: Via, Summer, Jack, Justin e Miranda como narradores. O livro é dividido em oito partes e essa é uma das melhores escolhas da autora. Ela nos possibilita conhecer e entender as particularidades de cada um, fala sobre cada história sem deixar de lado a importância de alguma e ainda lembra que a dor não deve ser medida. É fácil vermos julgamentos e comentários equivocados feitos por pessoas de nosso convívio – e até por nós mesmos –, por isso Extraordinário se torna ainda mais comovente por lembrar que agressões físicas ou verbais não são soluções para qualquer problema. 
" Sempre haverá idiotas no mundo, Auggie - falou, olhando para mim.  Mas seu pai e eu acreditamos, de verdade, que há mais pessoas boas que más na Terra, e que as pessoas boas olham umas pelas outras, cuidam umas das outras." p. 285
 Se o mundo está repleto de maldade, é preciso agir. Agir através de pequenas ações. É como a cantora brasileira Kell Smith afirma em sua música Era uma vez: "Dá pra viver mesmo depois de descobrir que o mundo ficou mau. É só não permitir que a maldade do mundo te pareça normal". Esse também é um dos ensinamentos de Extraordinário e, desde a família de Auggie até a diretoria de sua escola, iremos ver como  é importante reconhecer o valor de cada pessoa e não pensar duas vezes antes de escolher o bem. Mesmo que, muitas vezes, o trajeto seja difícil, o destino pode ser gratificante.
"Porque não basta ser gentil. Devemos ser mais gentis do que precisamos." p. 302
 Extraordinário é muito mais do que o livro sobre um garoto com uma síndrome genética. R.J. Palacio dá um show de narrativa e conteúdo, garante uma trama que possui coração e alma e não há dúvidas de que essa é uma história sobre amizade, coragem, humildade e gentileza. É sobre a importância de conhecermos as histórias das pessoas, sobre respeitar as diferenças e sobre lidar com obstáculos. É sobre os pequenos gestos e sobre fragilidades. Preparem-se para se emocionar mais de uma vez e para conhecer uma história que será difícil de esquecer.
"Toda pessoa deveria se aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo." p. 313
Adbox

@magialiteraria_