[Resenha] Simon vs. A Agenda Homo sapiens | Becky Albertalli

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu. Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.
272 páginas | Jovem Adulto | Romance | Editora Intrínseca | 2016 | Amazon | Skoob
Nada é pior do que a humilhação secreta de ser insultado por semelhança.
 Simon vs. A Agenda Homo Sapiens é um livro que me surpreendeu positivamente. Eu esperava a história de um adolescente que está se descobrindo e que poderia, talvez, passar algumas belas mensagens para o leitor. Ao iniciar a leitura percebi que o objetivo de Becky Albertalli vai muito além disso. Simon é, sim, um garoto que precisará enfrentar algumas barreiras durante essa leitura e, principalmente, começar a aceitar e admitir quem realmente é. Ele nunca havia contado seu maior segredo para ninguém até conhecer Blue - um garoto com o qual troca e-mails, mas não sabe a verdadeira identidade - e, depois de um tempo se conhecendo melhor, Simon acaba sendo descuidado e deixando seu e-mail aberto na biblioteca da escola. O resultado disso é uma chantagem que será apenas o início de muitas descobertas.

Acho que tenho dificuldade de me colocar no lugar dos outros. Acho que é meu maior defeito.
 A narrativa em primeira pessoa nos conecta com o personagem logo nas primeiras cenas e, mais que isso, nos permite reconhecer seus erros e acertos. A escrita de Becky Albertally é simples, direta, bem-humorada e sincera, de modo que a leitura flui rapidamente e você se sente tão próximo do protagonista e de seu dia a dia que fica praticamente impossível largar a leitura. Outro ponto muito positivo é a forma como a autora escolheu abordar todos os temas (sérios ou não) no enredo. Ela não tira importância de nenhum deles, entretanto os menciona com humor, leveza e maturidade, além de acrescentar várias referências que tornam tudo ainda mais interessante.
Você já se sentiu preso dentro de si mesmo? Não sei se isso faz algum sentindo. é que às vezes parece que todo mundo sabe quem eu sou, menos eu.
 Simon é um personagem muito real e intenso. Com o tempo e os obstáculos que terá que superar, nosso protagonista passa a parecer um amigo do leitor e fica difícil interromper a leitura, uma vez que parece que o estamos abandonando - mesmo que por pouco tempo. É muito bacana acompanhar o crescimento do personagem, suas reflexões, sua aceitação e sua vida. Isso porque, com o tempo, percebemos junto a Simon que essa história não precisa ser apenas dele. É também sobre as pessoas que fazem parte de sua rotina, sobre sua família e sobre como cada pessoa ao nosso redor pode trazer um diferencial.
É estranho porque os emails de Blue eram algo destacados da minha vida real. Mas, agora, talvez sejam minha vida.
 O romance é um ponto forte do livro e toda a dúvida sobre a identidade de Blue é algo realmente motivador. Assim como Simon (ou até mais que ele, uma vez que, nosso protagonista pode ser bem desatento às vezes) mantemos uma tentativa determinada de juntar as peças enquanto vibramos, torcemos, nos emocionamos e adoramos cada troca de e-mail. Sinceridade e confiança são os pontos principais dessa relação, por isso é impossível não torcer para que tudo dê certo e para que, no fim, os dois estejam prontos para enfrentar o mundo juntos.
Estou ocupado demais tentando não me apaixonar por alguém que não é real.
 Simon vs. A Agenda Homo Sapiens não é um livro sobre um garoto que vai sair do armário. É sobre um garoto que, aos dezessete anos, irá amadurecer muito e se dar conta de que antes de ser feliz com outra pessoa, é preciso estar bem consigo mesmo. Becky Albertalli fala sobre família, amizade, confiança, sexualidade e muitos dramas reais que podem fazer parte da vida de qualquer pessoa. Essa é uma leitura rápida, importante e cativante que, com certeza, termina com uma maravilhosa sensação de dever cumprido

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Adbox

@magialiteraria_