Resenha | Alma, de Audrey Carlan

No terceiro livro da série Trinity, essa história de suspense e erotismo continua, agora mostrando os acontecimentos pelos olhos de Chase, Gillian e do homem que quer possuir a alma dela, mas nunca poderá tê-la, porque ela já a entregou ao amor da sua vida. Gillian sabe que Chase está procurando por ela desesperadamente e que a polícia vai fazer o que for preciso para salvá-la. Mas será que eles vão conseguir vencer a corrida contra o tempo?
Romance | Erótico | 224 páginas | Verus Editora | 2017 | Amazon | Saraiva | Skoob
Ela se foi. Mas eu ainda a sinto.
 Alma  se inicia logo após os últimos acontecimentos de Mente e, se você não leu o livro anterior, indico que pare de ler esta resenha agora. Acontece que a identidade do stalker de Gillian foi revelada e ele está se mostrando cada vez mais obsessivo. Agora que sequestrou nossa protagonista e acha que os dois possuem um futuro juntos, ele está determinado a fazê-la esquecer seu (ainda) noivo Chase. Só que o bilionário está segundo de que terá sua amada de volta em seus braços, custe o que custar.
Me manter forte é a única coisa que posso dar a Gillian.
 Um diferencial desse livro é a narrativa intercalada não apenas entre Gillian e seu stalker, como por Chase. essa é nossa chance de descobrir o que ele pensa, como ele se sente em relação à ela, quais são os conflitos que se passam dentro dele... são várias as descobertas que faremos em relação aos sentimentos de Chase, esse personagem que, até então, ainda possuía alguns pontos duvidosos para mim. Uma das cenas mais proveitosas nessa leitura é uma na qual Chase é confrontado com um comentário que diz o que venho repetindo nas últimas resenhas: ele é muito controlador. O dinheiro trouxe muita facilidade para sua vida e ele realmente sente que tudo está ao seu alcance, entretanto, ao ver a possibilidade de perder a pessoa que mais amou na vida, Chase quase perde o controle ao se dar conta de que, no fim, ele não possui controle sob tudo. Essa é uma das reflexões mais fortes e importante de Alma e mais uma prova de Audrey Carlan não coloca nada por acaso em seus livros.
No fim, ela vai ceder. Não há outra opção, pois, se eu não puder tê-la, ninguém a terá.
 A obsessão do stalker se mostra mais doentia a cada página. Sem falar que sua brutalidade e frieza estão piores do que antes, ainda mais porque vemos essas coisas acontecendo na presença de Gillian. O psicopata que conhecemos está longe de sentir por ela o amor que defende, mas dentro de sua cabeça, tudo é pior pois esse sentimento é correspondido. Audrey Carlan traz mais reflexões sobre relacionamentos abusivos, términos, superproteção e outros assuntos sérios que, dentro de um romance que deveria ser "apenas" erótico, tornam a leitura ainda mais proveitosa.
O pesadelo acabou, mas não sem grandes perdas.
  Alma fecha a história de Gillian e Chase com perdas importantes, reflexões intensas e mensagens marcantes que mostram como a autora pode surpreender mais a cada livro. Mal posso esperar para ler os spin-offs de Maria e Kat, intitulados Vida e Destino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Adbox

@magialiteraria_