Resenha | Mente, de Audrey Carlan

Gillian está radiante com sua aliança de noivado. Em breve ela vai se casar com o bilionário e sedutor Chase Davis. Mas é difícil manter a alegria quando tem um maníaco atrás dela. Enquanto Chase e Gillian planejam o casamento, o perseguidor elabora seu plano de vingança. A princípio Gillian não dá tanta importância às ameaças desse homem — que ninguém sabe quem é —, até ele tomar uma atitude extrema que vai deixar o casal e seus amigos arrasados. Será que Chase vai conseguir usar todo o seu poder e dinheiro para proteger Gillian desse lunático? Talvez seja tarde demais para perceber o perigo mortal que ela está correndo... Com flashbacks perturbadores do passado de Gillian e a tragédia que esse homem misterioso traz para o presente, o leitor será cada vez mais atraído por esta história sombria, erótica e eletrizante.

 Romance | Erótico | 275 páginas | Verus Editora | 2017 | Amazon | Saraiva | Skoob

– Sinceramente? Quando você sabe, você sabe e pronto. Ele é o homem da minha vida. Não tem por que esperar.
 Após conhecermos Gillian Callahan e Chase Davis em Corpo, primeiro volume da série Trinity, nos reencontramos com o casal em Mente. Dessa vez, o romance dos dois está fluindo maravilhosamente bem e o noivado recente está chamando muita atenção. Não apenas da mídia, como se um stalker que está disposto a tudo para conseguir o que quer: Gillian. Será que ela consegue passar por mais essa? Será que Chase vai se controlar sabendo que sua amada corre riscos? Será que esse relacionamento sobrevive ao que está por vir?
Se eu for honesta comigo mesma, preciso dar tempo a Chase para ter certeza de que sou eu quem ele quer para sempre. Uma Gillian Callahan arruinada, cheia de cicatrizes.
 Uma das coisas que chamou minha atenção no livro anterior foi o fato de que o namoro de Gillian e Chase não era perfeito. Os dois possuíam batalhas internas que ainda estavam enfrentando e, ao ficarem juntos, precisariam de um tempo para se adequar às barreiras de cada um. Dessa vez, podemos perceber logo nas primeiras páginas que Chase está mais controlador. Talvez seja pela ameaça de um stalker, talvez seja pela visibilidade que seu relacionamento na mídia... mas o fato é: não importa o motivo. Ele continua com características positivas, sim, mas senti que a autora quis deixar bem claro como o personagem poderia se tornar controlador (mesmo em pequenas atitudes) e como Gillian poderia ou fechar os olhos para isso, encontrar razões para que ele estivesse certo ou simplesmente entender que, por ser bilionário, seu namorado age de forma naturalmente dominadora por ter facilidade em ter as coisas que quer. Mas é aí que está: a pior coisa que pode existir em situações como essa é o costume e, Gillian sabe bem disso.
Fraqueza não é comigo.
 Uma das melhores coisas desse livro é nosso segundo narrador: o stalker: Mas não me entendam mal! Digo que é uma das melhores coisas pois podemos nos aprofundar em um outro lado da história, não porque as atitudes e pensamentos dos personagens estão certas, longe disso! Desde seu primeiro capítulo, X se mostra frio e doentio, nos causando repulsa e receio pelo que está por vir. Ele é capaz de ser violento e calculista sem hesitação, mas, mesmo assim, nunca estamos preparados para o que uma pessoa assim pode apresentar. Graças a ele, Audrey nos possibilita momentos de suspense e tensão, só que ele não é o único a colocar nossas emoções à flor da pele.
Vida e morte. Ying e yang.
 Além de enfrentar a mídia, de se sentir insegura por conta do stalker, de ter que lidar com perdas, Gillian ainda precisa conhecer a mãe de Chase. Sua futura sogra não parece muito feliz com o relacionamento de seu filho por conta da condição financeira de Gillian. Para ela, está na cara que a base do relacionamento é o oportunismo, então vocês já podem imaginar que tipo de pessoa ela é e o grande impecilho que se tornará. Como nem tudo é ruim na vida de nossa protagonista, Kat, Maria e Bree seguem ao seu lado, mesmo que suas vidas tenham que passar por turbulências. A importância da amizade, ou melhor, irmandade entre elas é um ponto alto dessa série e os diálogos que elas protagonizam tornam a trama ainda mais marcante.
 Essa situação não vai melhorar nunca. Vai ser muito difícil superarmos nosso passado. Esse inferno vai estar sempre na nossa lembrança.
 Mente é mais um livro de Audrey Carlan que vem para fazer o leitor pensar. Adoro o fato de que essa autora nos permite conhecer suas histórias sem impor pensamentos e ideias e deixando o leitor livre para tirar suas conclusões. Dessa vez ela vai além e garante, além das cenas eróticas e mensagens marcantes, momentos de tensão e cenas perturbadoras. Mal posso esperar para conhecer o desfecho  da história de Gillian.

 Confira a vídeo-resenha de Corpo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Adbox

@magialiteraria_