Resenha | Um Reino de Sonhos, de Judith McNaught

Royce Westmoreland, o “Lobo Negro”, é enviado pelo rei da Inglaterra para invadir a Escócia. Quando seu irmão, Stefan, sequestra Jennifer e Brenna Merrick, filhas de um lorde escocês, do convento onde vivem, as vidas de Royce e Jennifer se entrelaçam. Ele, um poderoso guerreiro que já ganhou muitas batalhas, não vê a hora de encontrar uma mulher que o amará pelo homem que é, não pelo medo inspirado por sua lenda. Ela, uma jovem rebelde em busca do amor e da aceitação de seu clã, mesmo na condição de prisioneira, não se deixa abalar pela fama de seu arrogante captor. Conforme os conflitos entre os dois se tornam mais frequentes, a urgência de se entregarem um ao outro só aumenta. Certa noite, quando ele a toma apaixonadamente nos braços, desperta nela um desejo irresistível. Mas, se Jennifer seguir seu coração, perderá tudo aquilo pelo que vem lutando e jurou honrar.
Romance | 378 páginas | Bertrand Brasil | 2018 | Amazon | Saraiva | Skoob

Um reino de sonhos já começa com um casamento muito improvável, o de Jennifer Merrick - escocesa e filha de um dos capangas do Rei Thiago - com Royce Westmoreland, mais conhecido como o Lobo Negro, inglês e um dos homens de confiança do Rei Henrique. O fato dessa celebração ser um acontecimento estranho é porque os dois reis estão querendo guerra. 

 O começo é um pouquinho confuso, pois são muitos nomes difíceis (livro de época sempre tem dessas coisas) e muita informação, mas depois tudo fica bem. A história é contada em terceira pessoa, então conseguimos saber tudo o que os dois personagens pensam e sentem e o narrador começa a contar como que eles chegaram nessa situação um pouco embaraçosa

 Jenny e sua irmã, Brenna, foram sequestradas por Stefan Westmoreland, irmão de Royce, enquanto estavam na colina perto da abadia em que Jenny mora. Elas foram levadas para o acampamento deles e quando chegam lá, Jenny fica surpresa, pois não estava esperando que o Lobo fosse um homem bonito. E até mesmo Royce se surpreendeu com ela, pois, é considerada a filha feia de Lorde Merrick. 

 Enquanto estão presas no acampamento, as duas ficam morrendo de medo de acontecer alguma coisa com elas e que ele as use para chegar no pai delas, pois a notícia que corre é que o Lobo quer guerra. Mas Royce trata elas como se fossem convidadas dele. Essa é uma parte engraçada da história, pois Jennifer provoca Royce o tempo todo, aí os dois começam a discutir e eles gostam disso. Apesar de ser considerado um homem mau, ele é carinhoso com ela (do jeito dele, é claro) e é disso que ela precisa, depois de tudo o que passou na vida. 

 O pai de Jenny não dá muito importância para ela, o irmão mais velho falou coisas horríveis dela para todos do clã Merrick e ninguém gosta dela, por isso que ela foi mandada para abadia. E tudo o que Jennifer mais quer na vida é que todos do clã gostem dela, que todos pensem nela como uma líder deles. 

 Uma parte do livro acontece no acampamento, com elas tentando fugir e com Jenny começando a ter sentimentos por um homem que ela não pode sentir isso. Até que chega o dia em que elas conseguem sair de lá - vivas e ilesas - e Royce é levado para o castelo de Rei Henrique por ter feito a filha de um inimigo refém. E a consequência dessa situação toda é o casamento de Royce Westmoreland com Jennifer Merrick. 

 Depois desse casamento, o clima fica um tenso, pois a qualquer momento pode ter um ataque por parte da família Merrick, pois ninguém aceita Royce na família. Apesar de não ter o reconhecimento da família, ela implora que seu marido não ataque, mas ela sabe que se atacarem, ele vai atacar de volta. Ela fica bem dividida, porque sabe que Royce não é o monstro que todos acham que ele é e, ao mesmo tempo, quer sua família viva

 Não é o melhor livro de época que eu já li na minha vida, mas Judith McNaught tem uma escrita bem agradável, o que torna a leitura bem fácil, apesar do livro ser um pouquinho grosso.

:: Por: Carolina Gabri

Um comentário:

  1. Não conhecia a autora, mas achei incrível toda essa premissa.
    Gosto muito quando a trama é medieval, e mostram bastante todos esses costumes , clãs e coisas dessa época. A mocinha se apaixonando pelo seu algoz por mais que seja clichê, a autora parece ter conseguido se reinventar e fazer a gente ficar vidrada na trama.
    Já quero muito ler.

    beijiinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar!
Queremos saber sua opinião ;)

Adbox

@magialiteraria_